Lápis Zen

CHRISTOPHER McCANDLESS: O mundo selvagem
Pág. 1 de 1


Christopher McCandless (ou Alexander Supertramp, 1968-1992) foi um jovem aventureiro norte-americano tão desiludido com a sociedade materialista na qual cresceu que foi procurar o sentido na vida na aventura, na solidão e na vida selvagem. Ele começou a fazer viagens prolongadas depois do colegial, sempre vivendo com pouco equipamento e pouco dinheiro. O sonho de autodescobrir-se e de se realizar culminou numa viagem às regiões mais distantes do Alasca, onde ele caçava a própria comida, lia, escrevia no diário e dormia num ônibus abandonado. Depois de passar três meses morando no ônibus, ele morreu de inanição. Sua história foi documentada no livro e subsequente filme Na Natureza Selvagem.

McCandless virou herói para muitos e hoje o ônibus abandonado no Alasca é atração turística e santuário de muitos admiradores. É claro que admiro os ideais de McCandless e compartilho de algumas crenças quanto ao vazio da cultura materialista atual (diz ele enquanto digita isto no computador novinho, ouvindo seu iPod). E o fato de ele ter tido a coragem de desistir da sociedade e viver como nômade, querendo autodescobrir-se, é muito inspirador. Também é algo que eu nunca teria colhões pra fazer. Só que também concordo com quem critica McCandless pela forma como foi displicente e desperdiçou a vida. Ele estava despreparado, não tinha habilidades de sobrevivência, não conhecia a região, ignorou o que os locais diziam e nem levou uma bússola. Pense em todos os lugares para onde ele poderia ter viajado, as experiências que poderia ter tido e os variados horizontes distintos que ele perdeu. Imagine quanto sol diferente ele teria testemunhado se ainda fosse vivo. É uma história triste, e o desperdício de uma vida jovem.

Quanto à HQ, eu ia fazer uma adaptação direta e terminar com o último quadro, que meio que muda o tom da história. Mas aí pensei: quem diabo sou eu para falar de vida aventureira depois de seis meses entocado no meu bunker, desenhando gibi de pijama? Seria um tiquinho de hipocrisia. Mas, enfim, parte do esquema do Lápis Zen era fazer com que eu viajasse mais, já que posso trabalhar onde quiser e é uma coisa que ainda estou tentando fazer acontecer.

- Qual a sua opinião sobre Christopher McCandless: herói idealista ou tolo inconsequente?
- Obrigado ao Cole por enviar esta citação.


Navegação rápida

CHRISTOPHER McCANDLESS: O mundo selvagem

Lápis Zen
CHRISTOPHER McCANDLESS: O mundo selvagem — Página 1

Cadastrada em:
25/09/2013

Tradução:
Érico Assis

Letras:
Rodolfo Muraguchi

Revisão:
Fabiano Denardin



Gostou do que leu? Quer falar sobre alguma coisa desta página? Encontrou algum erro?

DEIXE UM COMENTÁRIO

			

Todos os comentários são lidos, respondidos (se for o caso) e aprovados antes de serem publicados. A aprovação pode demorar desde algumas horas até alguns dias. Tenha um pouquinho de paciência e seu comentário aparecerá no site. Muito obrigado!
Voltar ao topo