Lápis Zen

DOUGLAS ADAMS: Um bom tempo para se estar vivo
Pág. 1 de 1


Douglas Adams (1952-2001) foi um escritor inglês mais conhecido por seu sensacionaniquilador Guia do Mochileiro das Galáxias, que foi seriado de rádio e livros (falo do filme ou a gente finge que nunca aconteceu?). Li primeiro os livros no fim da adolescência e me apaixonei na hora – a trama fantástica, o lado científico, o humor absurdo e a tiração de sarro em cima da humanidade eram brilhantes. Ainda são os livros mais engraçados que eu já li. Esta citação inspiradora foi uma resposta que Adams deu à pergunta “O que tem na ciência que faz seu sangue correr nas veias?” e também foi lida por Richard Dawkins durante sua elegia no funeral de Adams. É muito verdade que as chances da Terra existir, ter vida, da vida ter evoluído até gerar seres conscientes e cientes de si, e que esses seres criaram civilizações, ciências, artes e tecnologia (ok, também inventamos guerra, armas nucleares e o Justin Bieber) são tão absurdamente baixas que deveríamos andar por aí em estado perpétuo de olhar vidrado.


Navegação rápida

DOUGLAS ADAMS: Um bom tempo para se estar vivo

Lápis Zen
DOUGLAS ADAMS: Um bom tempo para se estar vivo — Página 1

Cadastrada em:
23/08/2013

Roteiro e Arte:
Gavin Aung Than

Tradução:
Érico Assis

Letras:
Rodolfo Muraguchi

Revisão:
Fabiano Denardin



Gostou do que leu? Quer falar sobre alguma coisa desta página? Encontrou algum erro?

DEIXE UM COMENTÁRIO

			

Todos os comentários são lidos, respondidos (se for o caso) e aprovados antes de serem publicados. A aprovação pode demorar desde algumas horas até alguns dias. Tenha um pouquinho de paciência e seu comentário aparecerá no site. Muito obrigado!
Voltar ao topo