Lápis Zen

MUHAMMAD ALI: A lenda de Cassius Clay
Pág. 1 de 1


A série Muhammad Ali continua! As três citações serão do GOAT (Greatest of All Time – “o maior de todos os tempos”).

Série completa de Muhammad Ali:
• A lenda de Cassius Clay
O verdadeiro campeão
Eu sei da verdade

Muhammad Ali (1942-) foi por três vezes campeão de boxe na categoria peso pesado, é um ícone cultural internacional e um dos meus grandes heróis. Fico muito chateado quando gente da minha geração (Y) conhece mais Justin Bieber que Muhammad Ali, por isso fiz três posts contando por que ele é o maior herói de todos os tempos e o mais importante ícone cultural ainda vivo (quem mais ainda anda por aí? O Paul McCartney?).

Antes de tornar-se o superstar mais amado do mundo, Muhammad Ali era conhecido por Cassius Marcellus Clay, de Louisville, Kentucky. Depois de vencer a medalha olímpica de pesos pesados em 1960, Clay virou profissional e começou a chamar a atenção por prever em que round iria derrubar seus oponentes, por recitar poesias que ele mesmo fazia e por ser um principiante chato e metido que nunca calava a boca. Foi isso que lhe valeu o apelido ‘Louisville Lip’ (“Boca grande de Louisville”). Seu estilo no boxe era nada ortodoxo, pois ele mantinha as mãos abaixadas, desviava dos ataques recuando em vez de fintando, e ‘dançava’ no ringue. Era um peso pesado que se movimentava como peso leve. Os conservadores não gostaram. Mesmo assim, em 1964 Clay já havia alcançando a chance de lutar com o campeão dos Pesos Pesados, Sonny Liston.

Na época, Sonny Liston era um dos lutadores mais temidos que já tinha existido. Era criminoso, aprendeu a lutar na prisão e foi capanga da máfia. Era um homem grande, malvado e feio, e o povo americano estava louco para ver ele dar uma surra em Clay e fazer ele calar a boca de uma vez por todas. O preparo de Clay para a luta já virou lenda (praticamente tudo relacionado a ele virou lenda). Clay passou os meses que antecederam a luta provocando Liston, irritando-o e fazendo-se de histérico, tudo num embuste brilhante para convencer Liston de que ele ia lutar com um louco. Ninguém achava que Clay teria chance e, chegada a hora da luta, as pessoas estavam temendo pela segurança dele no ringue. Um jornalista chegou a calcular a rota mais rápida para o hospital para poder chegar lá primeiro quando Clay fosse levado, totalmente detonado.

Mas Clay era rápido e ardiloso demais para Sonny, que não estava preparado para os jabs relâmpago que lhe surraram a cara. Clay espancou o outro pelos primeiros quatro rounds, até que aconteceu algo estranho. Perto do fim do quarto round, Clay começou a ter um problema nos olhos. Um pouco do cicatrizante que os auxiliares de Liston haviam usado em seus cortes haviam ficado nas luvas de Clay, e ele coçou os olhos sem querer (essa é a principal teoria; há quem diga que foi Liston quem colocou o cicatrizante nos olhos de Clay). Depois do quarto round, Clay, abatido, disse ao treinador Angelo Dundee que não conseguia enxergar e que era para ele cortar as luvas porque a luta tinha acabado. Por sorte, Dundee disse para ele ficar quieto e sentado, lavar os olhos e voltar no round seguinte. O olho de Clay acabou melhorando e ele continuou a dominar a luta até chegar ao sétimo round, quando Liston sentou-se no banco, cuspiu o protetor bucal e recusou-se a fazer o oitavo. A luta havia terminado, Liston era o primeiro campeão a desistir no banco em 45 anos e, aos 22, Cassius Clay era o Campeão dos Pesos Pesados mais jovem do Mundo.

Foi só o início da lenda de Ali, e a história prossegue na próxima atualização.

- Aqui tem um ótimo vídeo de 10 minutos sobre o preparo para a luta e a luta em si.
- Este poema não é exatamente ‘inspirador’, mas achei que seria uma boa maneira de apresentar Ali.
- Ali foi o mais jovem a ganhar o título de Peso Pesado até 1986, quando Mike Tyson o conquistou com 20 anos.


Navegação rápida

MUHAMMAD ALI: A lenda de Cassius Clay

Lápis Zen
MUHAMMAD ALI: A lenda de Cassius Clay — Página 1

Cadastrada em:
16/09/2013

Tradução:
Marcelo Andreani de Almeida

Letras:
Rodolfo Muraguchi

Revisão:
Érico Assis
Fabiano Denardin



Gostou do que leu? Quer falar sobre alguma coisa desta página? Encontrou algum erro?

DEIXE UM COMENTÁRIO

			

Todos os comentários são lidos, respondidos (se for o caso) e aprovados antes de serem publicados. A aprovação pode demorar desde algumas horas até alguns dias. Tenha um pouquinho de paciência e seu comentário aparecerá no site. Muito obrigado!
Voltar ao topo