Lápis Zen

MUHAMMAD ALI: O verdadeiro campeão
Pág. 1 de 1


Série completa de Muhammad Ali:
A lenda de Cassius Clay
• O verdadeiro campeão
Eu sei da verdade

Em 1974, Ali já estava de volta ao boxe há três anos e tinha virado “o campeão do povo” - a opinião pública havia voltado-se contra a Guerra do Vietnã e ele foi visto como herói por defender suas opiniões, mesmo que estas fossem contra o governo. Mesmo que houvesse retornado ao boxe, ele não era o mesmo lutador de antes. Tinha perdido sua maior vantagem: a velocidade. Apesar disso, ele ainda tinha socos pra dar. Quando perdeu contra Joe Frazier na ‘Luta do Século’, Ali foi nocauteado por um monumental gancho de esquerda que teria matado eu ou você, mas levantou antes que o juiz começasse a contar. Ali só vencia as lutas na esperteza, na resistência e na determinação pura.

Em 1974, Ali aceitou lutar contra o campeão dos pesos pesados da época, George Foreman, e, assim como acontecera na luta contra Sonny Liston dez anos antes, ninguém achava que Ali teria chance. Foreman tinha acabado de destruir dois lutadores que tinham vencido Ali, (Frazier e Ken Norton) – e era mais novo, maior, mais forte e mais malvado que o Ali de 32 anos. A luta aconteceu no Zaire, na África, e foi batizada ‘The Rumble in the Jungle’ (“o estrondo da selva”), hoje considerado um dos eventos mais icônicos dos esportes. No período que antecedeu a luta, Ali disse para todo mundo que ia ‘dançar’ em volta de Foreman, mas durante a contenda usou uma estratégia que foi a mais audaciosa ou mais imbecil da história do boxe. Depois denominada ‘rope-a-dope’, Ali apoiou-se nas cordas e deixou que Foreman o usasse como saco de pancadas. Repito: Ali deixou o boxeador mais forte e mais temido do mundo fazer o que quisesse com ele durante 8 rounds. Você tem ideia de como isso é louco/imbecil/corajoso/perigoso?? No oitavo round, Foreman estava exausto. Ali aproveitou a vantagem e soltou uma combinação de socos que rendeu vitória por nocaute. Ali finalmente reconquistou o título que lhe fora tirado sete anos antes. A luta foi transmitida para o mundo inteiro e, ao vencer, Ali virou a pessoa mais amada e famosa da Terra.

Se o mundo fosse perfeito, Ali teria se aposentado depois da luta, mas preferiu seguir lutando por mais sete anos. Nestas últimas lutas, Ali levou surras brutais (incluindo a Thrilla in Manilla de 1975, quando Ali e Frazier praticamente se mataram no ringue), e milhares de socos na cabeça. Hoje ele sofre de Mal de Parkinson. Embora sua capacidade motora seja afetada, seu estado mental é perfeito. Ele ainda é devoto total do islã (converteu-se ao sunismo, uma ramificação mais ortodoxa do Islã, em 1975), e tem uma vida tranquila com a quarta esposa, Lonnie Ali.

- A história da “Rumble in the Jungle” é contada no fantástico documentário When We Were Kings, que ganhou o Oscar. Eu recomendo muito, muito, muito – está liberado no YouTube, então pode assistir já. É sério, mesmo que você não goste de boxe, é um filme brilhante.
- Hunter S. Thompson esteve no Zaire para cobrir a luta para a Rolling Stone. Ao invés de ir ao estádio ver a briga, ele ficou no hotel e se embebedou na piscina. E não entregou a matéria.


Navegação rápida

MUHAMMAD ALI: O verdadeiro campeão

Lápis Zen
MUHAMMAD ALI: O verdadeiro campeão — Página 1

Cadastrada em:
02/08/2013

Roteiro e Arte:
Gavin Aung Than

Tradução:
Érico Assis

Letras:
Rodolfo Muraguchi

Revisão:
Fabiano Denardin



Gostou do que leu? Quer falar sobre alguma coisa desta página? Encontrou algum erro?

DEIXE UM COMENTÁRIO

			

Todos os comentários são lidos, respondidos (se for o caso) e aprovados antes de serem publicados. A aprovação pode demorar desde algumas horas até alguns dias. Tenha um pouquinho de paciência e seu comentário aparecerá no site. Muito obrigado!
Voltar ao topo