Lápis Zen

PHILIPPE PETIT: O impossível é possível
Pág. 1 de 1


Philippe Petit (1949-) é um artista da corda-bamba famoso por ter cometido o ‘crime artístico do século’, e, na minha opinião, uma das pessoas mais corajosas e malucas que já existiu. Em 1974, Petit caminhou entre o topo das torres gêmeas sem qualquer equipamento de segurança, passou 45 minutos na corda, indo e voltando diversas vezes. Dançou, pulou e chegou até a se deitar. O que ele fez foi fascinante, mágico e inspirador. A caminhada de Petit entre os World Trade Center foi tema de um documentário fantástico chamado O Equilibrista (Man on Wire), que ganhou o Oscar de Melhor Documentário em 2008 e atualmente ocupa o topo do ranking de melhores filmes no site Rotten Tomatoes. Não só entre documentários, mas entre todos os filmes de todos os tempos! Esta citação específica veio da série de documentário New York: Center of the World – assista a um trecho aqui.


Navegação rápida

PHILIPPE PETIT: O impossível é possível

Lápis Zen
PHILIPPE PETIT: O impossível é possível — Página 1

Cadastrada em:
21/07/2013

Roteiro e Arte:
Gavin Aung Than

Tradução:
Érico Assis

Letras:
Rodolfo Muraguchi

Revisão:
Fabiano Denardin



Gostou do que leu? Quer falar sobre alguma coisa desta página? Encontrou algum erro?

DEIXE UM COMENTÁRIO

			

Todos os comentários são lidos, respondidos (se for o caso) e aprovados antes de serem publicados. A aprovação pode demorar desde algumas horas até alguns dias. Tenha um pouquinho de paciência e seu comentário aparecerá no site. Muito obrigado!
Voltar ao topo